Suspeitos de matar policial por motivo passional são detidos tentando fugir

Um dos suspeitos matou o investigador por ciúmes da namorada. O policial chegou a ser socorrido, mas não resistiu

Cb image default

Suspeitos de matar o policial civil Arthur Kemishian, de 30 anos, na noite de ontem (6), Osmar Santos Espíndola de Oliveira, de 19 anos, foi preso e um adolescente, de 17 anos, apreendido, por volta das 4h desta sexta-feira (7). Os dois estavam escondidos numa propriedade rural de Sete Quedas, cidade na região de fronteira. Segundo a polícia, o adolescente foi responsável por auxiliar na fuga do autor.

Conforme o “Campo Grande News” o crime foi passional. Osmar matou o investigador por ciúmes da namorada. Os envolvidos conheciam a vítima e acionaram o policial no local já com intenção de cometer o delito. O assassinato aconteceu no Centro do município. Foram pelo menos 12 disparos. Arthur foi atingido com ao menos 4 tiros, foi socorrido por uma viatura da Polícia Militar, mas não resistiu.

A Polícia Civil ainda faz diligência para esclarecer as motivações do crime e apreender a arma de fogo usada no homicídio. Arthur Kemishian era policial civil desde 2015. Osmar foi preso em flagrante por homicídio qualificado pela traição, emboscada, dissimulação e recurso que dificultou a defesa da vítima.

Cb image default

Caso

Conforme testemunhas, os dois homens chegaram atirando no Hyundai HB20 conduzido pelo policial. Após o crime, os suspeitos fugiram em um VW Gol branco. O policial foi atingido no peito, costas, abdômen, braço e perdeu muito sangue no local.

Ele foi encaminhado ao hospital da cidade em uma viatura da Polícia Militar. Antes de perder a consciência, Arthur disse o nome dos homens que atiraram nele. Arthur morreu próximo à cidade de Tacuru, quando era transferido em vaga zero para o Hospital da Vida, em Dourados. O investigador deixou esposa e duas filhas.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.