Justiça de Nova Andradina concede liberdade provisória ao técnico de enfermagem

Claudinei Alves da Silva não pode se aproximar do presídio local, mesmo que no exercício de sua profissão, devendo manter distância mínima de 300 metros

Cb image default
Claudinei ganhou liberdade provisória da Justiça. Créditos: (Jornal da Nova)

O técnico de enfermagem Claudinei Alves da Silva, de 46 anos, da Secretaria Municipal de Saúde de Nova Andradina e lotado atualmente no Samu 192 (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), ganhou liberdade provisória da Justiça nesta quinta-feira (26). Ele foi preso na manhã de ontem, acusado de traficar drogas para dentro do presídio de Nova Andradina.

Uma equipe da SIG (Seção de Investigações Gerais) da Delegacia de Polícia Civil, flagrou o momento em que o servidor chegou ao presídio para entregar quase 100 gramas de maconha para internos, em troca de valores em dinheiro.

Em depoimento na Delegacia, o investigado confessou que vinha realizando o tráfico de drogas no local por ganância havia aproximadamente seis meses.

Conforme decisão judicial, foram aplicadas algumas medidas cautelares que o profissional terá que cumprir, como informar seu atual endereço no prazo de cinco dias, bem como comunicar eventuais mudanças. Não poderá se ausentar da cidade sem prévia autorização judicial e comparecer aos atos do processo.

Ainda segundo decisão, Claudinei tem que se recolher em seu domicílio durante a noite em dias úteis das 20h às 5h e integralmente nos finais de semana e feriados. Também não pode frequentar bares, boates e similares.

Por fim, na decisão, ele não pode se aproximar do presídio local, mesmo que no exercício de sua profissão, devendo manter distância mínima de 300 metros.

O Poder Judiciário finaliza: “Por ocasião da soltura, o investigado deverá ser advertido de que o descumprimento destas medidas poderá ensejar a decretação da prisão preventiva”.

A reportagem apurou que a Prefeitura Municipal por meio da Procuradoria do Município, já vai abrir um PAD (Processo Administrativo Disciplinar) para apurar a conduta do servidor público.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.