''Bígamas'' do tráfico são presas em Casa Verde pela Força Tática

Mulheres de traficante tomaram conta do negócio após sua prisão em 2019

Cb image default
Mulheres chegando na Delegacia de Nova Andradina. Imagem: (Jornal da Nova)

Duas mulheres, de 21 e 26 anos, foram presas na noite de quinta-feira (6), em Nova Casa Verde, distrito localizado a 56 quilômetros de Nova Andradina. Na ação da Força Tática do 8º Batalhão de Polícia Militar, foram localizadas 180 paradinhas de crack.

Conforme boletim de ocorrência, houve uma denúncia no canal da Polícia Militar que as esposas do traficante Leocir Maraschin, vulgo “Léo PCC”, Luiza Lucas da Silva, de 21 anos e Fabiane Neves de Campos, de 26 anos, estariam traficando no lugar dele, após sua prisão, tendo como local para a traficância o imóvel localizado a avenida Mato Grosso, em Casa Verde.

Diante das informações, a equipe da Força Tática foi para o local e percebeu a grande movimentação de usuários entrando e saindo no local de um bar. Os compradores eram recepcionados pelas mulheres no interior do estabelecimento na presença de crianças de 01, 02, 04 e 06, anos.

Cb image default
Porções de crack, dinheiro, celulares e balança apreendidos. Imagem: (Divulgação/8ºBPM)

Um homem, de 41 anos, foi flagrado no momento em que negociava entorpecente dentro do bar e foi abordado. Com ele havia 35.

Durante a revista no interior do bar, foram encontradas em uma estante, 180 paradinhas de crack prontas para o comércio, totalizando 33 gramas, também foram localizados R$ 259 em notas miúdas, comumente encontrada em ponto de venda de entorpecente, uma balança de precisão e dois celulares.

Aos policiais o usuário disse que estava no local porque iria fazer uma pintura no estabelecimento “Bar do Lar”. Para a polícia seria impossível realizar tal atividade, por estar no período noturno e baixa luminosidade no local.

Já as suspeitas disseram que convivem em bigamia com Leocir Maraschin há três anos e que assumiram o ponto de tráfico de drogas dele, após sua prisão em agosto do ano de 2019, relataram ainda que o usuário flagrado pelos policiais, compra droga com elas e detalhou que cada porção é vendida por R$ 10.

Como havia quatro crianças no local, o Conselho Tutelar de Nova Andradina foi acionado e ficaram sob a responsabilidade da conselheira.

Já o usuário de drogas relatou que teme pela sua vida depois da prisão das mulheres de “Léo PCC”, pois é muito violento na disciplina do PCC (Primeiro Comando da Capital).

Os envolvidos foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de Nova Andradina, onde o caso foi registrados e as mulheres autuadas em flagrante.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.