Condenado a 13 anos, homem é preso sete anos depois de assassinato

Marinaldo estava foragido desde dezembro de 2018 e vivia em uma fazenda na região de Bandeirantes

Cb image default
Enquanto estava foragido da justiça de Campo Grande, acusado vivia em uma fazenda, na área rural de Bandeirantes. Foto: (Reprodução/Facebook)

Policiais da DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídio) prenderam nesta quinta-feira, dia 9 de abril, Marinaldo Magalhães da Silva, condenado a 13 anos de prisão pelo assassinato de um rapaz de 27 anos. O crime aconteceu há sete anos, em uma casa noturna no Bairro Nova Lima.

Luciano Vicente de Souza foi morto a tiros na madrugada do dia 30 de dezembro de 2012, depois que ele e o irmão se envolveram em uma briga com Marinaldo e um amigo dele. A discussão acabou com os dois rapazes feridos.

Dois tiros atingiram Luciano, que chegou a ser socorrido, mas morreu a caminho do hospital. O irmão dele foi levado para a Santa Casa de Campo Grande e sobreviveu ao atentado.Em novembro de 2017 o crime foi julgado pela 2ª Vara do Tribunal do Júri e Marinaldo condenado a 13 anos e seis meses de prisão.

Ele recorreu à condenação. Um ano depois, o desembargador Julizar Barbosa Trindade decidiu manter a pena e decretou a prisão de Marinaldo. Por isso, desde dezembro de 2018, o acusado estava foragido.

Nesta quinta-feira, policiais da delegacia especializada encontraram Marinaldo em uma fazenda na zona rural do município de Bandeirantes. Em busca na casa do preso, foram apreendidos ainda um revólver calibre 38, com numeração suprimida, e uma espingarda adaptada para atirar munições de calibre 22. Havia também diversas munições dos dois calibres.

Agora, ele responderá também por posse de arma e munições de uso permitido e posse de arma com numeração suprimida.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.