Mulher que fingiu ser vítima de atentados em Paris é condenada na França

Laura Ouandjli foi condenada a um ano de prisão na França, nesta segunda-feira (21), por fingir ter sido uma das vítimas dos atentados de 13 de novembro de 2015, em Paris. A mulher afirmou ter ficado gravemente ferida para receber uma indenização.
A jovem de 24 anos, foi julgada por falsificação e fraude, também deverá pagar um euro simbólico por danos e prejuízos ao Fundo de Indenização das Vítimas do Terrorismo, determinou o Tribunal Correcional de Versalhes, perto de Paris.
Ouandjli, mãe de família desempregada, procurou uma delegacia da região parisiense para apresentar uma denúncia, afirmando que ficou gravemente ferida no braço nos atentados de terroristas que atingiram a capital francesa.
A jovem disse estar no bar Le Carillon e se apresentou com uma tipoia, um certificado médico indicando que deveria fazer enxertos de pele e uma foto do braço supostamente ferido.
No entanto, a polícia considerou suas declarações incoerentes, já que a mulher afirmou ter sido ferida por uma explosão, quando o Le Carillon foi atacado com fuzis de assalto.
As autoridades descobriram ainda que o certificado médico era falso e seu nome não figura em nenhuma lista dos hospitalizados na noite do drama.Ela acabou confessando a mentira.
Os atentados de Paris reivindicados pelo grupo Estado Islâmico (EI) deixaram 130 mortos e centenas de feridos.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.