Em partida equilibrada, Bahia e Palmeiras empatam na Fonte Nova

Arthur Caíke abre placar no primeiro tempo e Borja sela no segundo

Cb image default

Um tempo para cada um, um gol para cada um, e fecha a conta. Bahia e Palmeiras fizeram um jogo equilibrado na tarde deste domingo, na Arena Fonte Nova. Em busca de uma vitória depois de seis jogos sem vencer, o time baiano deu muito trabalho no primeiro tempo: pressionou, sufocou e foi para o intervalo com 1 a 0 a seu favor, gol marcado por Arthur Caíke. Na segunda etapa, era a hora da resposta do time paulista. Com um inspirado Borja, que substituiu Deyverson, o Palmeiras se organizou e passou a controlar as ações. Depois de alguns sustos no goleiro Douglas Friedrich, Borja empatou aos 25.

Como fica a tabela

Com o empate, o Bahia manteve a 9ª posição na tabela, com 44 pontos. O Palmeiras foi aos 68 pontos – a 13 do Flamengo, líder da Série A.

Depois de seis jogos sem vencer, o Bahia iniciou a partida com ares de quem poderia acabar com o jejum. Com a velocidade de Élber no ataque, o time baiano partiu para cima do Palmeiras e criou as melhores chances do primeiro tempo. Faltava, no entanto, a efetividade. Élber tentou a abrir o placar, deixou companheiros na cara do gol, mas as tentativas tinham apenas dois destinos: defesa de Weverton ou linha de fundo. O gol, enfim, saiu aos 46, em cobrança de falta de Arthur Caíke, que contou com abertura da barreira. E o Palmeiras? Burocrático, limitou-se a um chute de Zé Rafael, antes do primeiro minuto de jogo.

Na segunda etapa, o Palmeiras voltou disposto a correr atrás do prejuízo e contou com a postura recuada do Bahia a seu favor. Logo aos dois minutos, Borja, que substituiu Deyverson, já assustava com um belo chute que foi para fora. O atacante entrou em campo com gás e finalizou como podia a cada oportunidade, prova disso é que o gol de empate saiu aos 25 minutos, depois de um passe de Zé Rafael. Borja girou e chutou forte para ver a bola passar entre o goleiro Douglas Friedrich e a trave. O time baiano, por sua vez, tentou atrair o Palmeiras para o seu campo, mas não conseguia acertar na resposta: contra-ataques lentos frustraram os planos do técnico Roger Machado. E tinha espaço para mais: até o apito final, o Palmeiras deixou a torcida do Bahia tensa diante de suas chances perdidas.

Próximos jogos

O Bahia volta a campo no próximo domingo: às 16h (de Brasília), enfrenta o Goiás no Serra Dourada. No mesmo dia, às 18h, o Palmeiras recebe o Grêmio em São Paulo.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.