Corinthians com um gol em cada tempo em Itaquera derrota o Santos pelo Paulistão

Timão joga bem, se segura com um a menos e supera o rival; Peixe, desfalcado, tem atuação muito ruim

Cb image default
Jogadores do Corinthians comemoram gol contra o Santos (Foto: Marcos Ribolli)

Um gol no começo do primeiro tempo e outro na largada do segundo deram ao Corinthians a vitória por 2 a 0 sobre o Santos, na manhã deste domingo, em Itaquera, pela quarta rodada do Campeonato Paulista. O Timão foi muito superior na etapa inicial e se segurou com um a menos ao longo de todo o segundo período – depois da expulsão de Janderson, por comemorar o gol junto aos torcedores na mureta. A equipe de Tiago Nunes, que vinha de dois jogos sem vencer, mereceu o resultado contra um Santos muito mal em campo, abatido pela ausência de alguns de seus principais jogadores. Everaldo e Janderson fizeram os gols.

Com a vitória, o Corinthians subiu para sete pontos e assumiu a liderança do Grupo D, três à frente de Guarani e Ferroviária – mas o time de Campinas recebe o Santo André às 19h deste domingo e retoma a ponta se vencer. O Santos se manteve com sete pontos e perderá a liderança da chave se a Ponte Preta ao menos empatar com a Inter de Limeira, fora de casa, às 17h desta segunda-feira.

O Santos agora tem uma semana cheia para treinamentos. Só volta a campo pelo Paulistão na segunda-feira, dia 10, em casa, contra o Botafogo de Ribeirão Preto. Um dia antes, o Corinthians recebe a Inter de Limeira. Mas o jogo que mais importa para o Timão é já nesta quarta, às 21h30, no Paraguai, contra o Guaraní, pela etapa prévia da Libertadores.

O Corinthians começou avassalador. Com 20 segundos, em chute de Everaldo, já obrigou Everson a fazer a primeira defesa. Pouco depois, com um minuto e meio, abriu o placar. O próprio Everaldo recebeu na esquerda e bateu cruzado: 1 a 0. Depois do gol, em vez de o Santos reagir, foi o Corinthians que continuou amassando. Poderia ter ampliado com Luan, em chute por cima aos 10 minutos, ou com Janderson, se Luan Peres não tivesse afastado na hora certa aos 18. O Santos vazava pelo lado esquerda da defesa e, com três volantes de origem e três atacantes, era incapaz de reter a bola e criar jogadas. Com o tempo, porém, o Corinthians foi perdendo a intensidade inicial e deixou de pressionar tanto. Mesmo assim, perdeu uma chance impressionante: Sidcley, quase dentro do gol, mandou para fora.

O Santos voltou a campo com Evandro no lugar de Sandry no segundo tempo. Não por acaso, o meia, com 30 segundos em campo, já aparecia na área adversária tentando cabeceio para o gol. Mas qualquer estratégia de recuperação santista foi por água abaixo um minuto depois, quando Boselli recebeu de Luan e mandou um lançamento impecável para Janderson, que entrou em disparada na área e desviou do goleiro: 2 a 0. Na comemoração, por subir a escadaria junto à mureta e abraçar os torcedores (é proibido), o atacante levou o segundo cartão amarelo e acabou expulso. O cenário abriu o jogo: o Santos se jogou para a frente, com mais um atacante (Uribe entrou no lugar de Jobson), e deu espaços ao adversário. Raniel obrigou Cássio a trabalhar, Boselli teve chance em contra-ataque, e o jogo deu sinais de que poderia ter mais gols. E até aconteceu, a favor do Santos, mas a arbitragem anulou o gol de Uribe por ver falta de Eduardo Sasha em disputa pelo alto com Fagner. O Peixe ainda reclamou de dois pênaltis ao longo da etapa final.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.