Portal Ivi Hoje 8 Anos Informação a um clique! 05:08

Pistoleiro morto foi expulso da PM e tentou matar policial rodoviário federal

Conforme o TJMS, o caso aconteceu em 1999 durante uma abordagem na BR-267

Cb image default

O ex-PM tem passagens por tentativa de homicídio, tráfico, porte ilegal de arma e ainda receptação (Foto: Divulgação)

O pistoleiro morto na manhã desta sexta-feira (15) em Japorã era policial militar e foi expulso da corporação após tentar matar um policial rodoviário federal, em 1999. Além da tentativa de homicídio, Cláudio José Andrade dos Santos, de 61 anos, acumula passagens por tráfico de drogas, receptação e porte ilegal de arma.

Conforme o TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), o caso aconteceu em 1999 durante uma abordagem na BR-267. Na data, equipes da PRF (Polícia Rodoviária Federal) abordaram o condutor de uma Fiat Pampa, e descobriram que ele ajudava um Cláudio a levar cocaína de Corumbá para Campo Grande.

O suspeito contou que o PM, que já estava aposentado, havia descido do carro pouco antes do posto de fiscalização e atravessou pelo matagal, para não ser pego pela polícia. O combinado era os dois voltarem a se encontrar quilômetros à frente, onde um galho no meio da rodovia marcaria do local.

No entanto, dois policiais assumiram a direção da Pampa e foram ao encontro de Cláudio. Assim que o suspeito saiu do matagal em direção ao carro, o PRF abriu a porta e se identificou. Neste momento o ex-PM disparou duas vezes contra o policial rodoviário federal e fugiu.

A vítima teve o pulmão perfurado e precisou passar por cirurgia e pelo crime, Cláudio foi condenado a cinco anos de prisão. Chegou a ficar preso no Presídio Militar de Campo Grande, mas em julho de 2010 foi expulso da corporação.

Antes disso, em 1996, Cláudio foi preso em flagrante por tráfico de drogas. O caso aconteceu em novembro daquele ano na BR-262. Na companhia de um comparsa , o ex-militar tentou fugir de uma abordagem da PRF (Polícia Rodoviária Federal), atirou contra as equipes, mas ainda assim foi flagrado com porções de cocaína. Pelo crime foi condenado a 5 anos.

No entanto, dois policiais assumiram a direção da Pampa e foram ao encontro de Cláudio. Assim que o suspeito saiu do matagal em direção ao carro, o PRF abriu a porta e se identificou. Neste momento o ex-PM disparou duas vezes contra o policial rodoviário federal e fugiu.

A vítima teve o pulmão perfurado e precisou passar por cirurgia e pelo crime, Cláudio foi condenado a cinco anos de prisão. Chegou a ficar preso no Presídio Militar de Campo Grande, mas em julho de 2010 foi expulso da corporação.

Antes disso, em 1996, Cláudio foi preso em flagrante por tráfico de drogas. O caso aconteceu em novembro daquele ano na BR-262. Na companhia de um comparsa , o ex-militar tentou fugir de uma abordagem da PRF (Polícia Rodoviária Federal), atirou contra as equipes, mas ainda assim foi flagrado com porções de cocaína. Pelo crime foi condenado a 5 anos.

Também em 1999 foi preso por receptação ao ser flagrado com um caminhão furtado na BR-163. O veículo havia sido levado de São Paulo três dias antes e seria entregue em Corumbá. O PM ainda apresentou uma identidade falsa e acabou condenado pelos dois crimes a quatro anos de prisão.

Em 2000, foi abordado na mesma rodovia, desta vez em um ônibus que fazia o trajeto Corumbá / Campo Grande, com uma pistola 380 sem registro. Pelo crime foi condenado a dois anos e seis meses de reclusão em regime fechado. Todas as condenações somam 15 anos e três meses de pena.

Caso – Cláudio foi morto, ironicamente, pela vítima que tentou matar na manhã em um sítio de Japorã. Ele foi ao local onde o suposto alvo colhia mandioca, na companhia de outro funcionário.

“O suspeito chegou em uma motocicleta, desceu em direção a vítima e começaram uma discussão. Eles lutaram e, em seguida, começaram os tiros. Segundo testemunhas que estavam no local, a vítima que estava no sítio consegui tomar a arma do atirador e o atingido com três tiros na cabeça', explicou a delegada Allana Marielli Mazaro Zarelli.

Ainda segundo a delegada, o suposto alvo do crime, que terá o nome preservado, foi baleado com ao menos dois tiros, que atingiram costas e costela. Ele foi socorrido a um hospital de Mundo Novo e passa bem.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.