Mulher diz que apanhava do marido e por isso filho o degolou e ateou fogo no corpo

Na tarde de ontem (1º), o Setor de Investigações Gerais (SIG) da Delegacia Regional de Polícia de Aquidauana (MS) identificou um cadáver encontrado carbonizado às margens da MS-345, estrada que liga Aquidauana ao Distrito de Cipolândia. A vítima, Marcos Aurélio Rocha Fernandes, de 36 anos, possuía diversos antecedentes criminais pela prática de violência doméstica. De acordo com o SIG, a mulher da vítima, Ceila Correa de Oliveira, de 39 anos, alegou que seu filho Max Correa de Jesus, de 18 anos, estava cansado de vê-la apanhando e, por vingança, decidiu imobilizar Marcos com uma gravata e o apunhalou.Depois da morte da vítima, Ceila ligou para o taxista Fernando Geraldo de Lima, de 47 anos, seu ex-convivente, e pediu ajuda para |desovar| o cadáver. Então, os três seguiram por aproximadamente 5 km fora da cidade e jogaram o corpo da vítima às margens da rodovia.Quando o corpo já estava no solo, a mulher decidiu jogar álcool e Max ateou fogo. Os autores foram apresentados na 1ª Delegacia de Polícia. Ceila e Max foram indiciados por homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Fernando foi indiciado apenas pela ocultação de cadáver.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.