Motorista dorme ao volante, bate em caminhão e passageiro sem cinto morre em MS

Condutor disse ter dormido, depois falou que outra carreta estava no acostamento e mudou versão falando que caminhão teve problema técnico

Cb image default
Acidente envolvendo dois caminhões aconteceu na BR-158. (Foto: Redes Sociais)

Everton Mateus Souza Cortez, 26 anos, morreu na tarde de sexta-feira (14) em acidente envolvendo dois caminhões, na BR-158, em Aparecida do Taboado. Everton não estaria usando cinto de segurança.

Conforme informações do Boletim de Ocorrência, o condutor do caminhão de 58 anos onde Everton estava, pode ter dormido ao volante. Ele deu três versões à polícia: a de que teria dormido, depois disse que o caminhão envolvido no acidente estava no acostamento e não teria dado tempo de desviar e por último, disse que sua carreta teria tido problemas mecânicos. Ele foi preso.

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) foi acionada para atender a ocorrência e no local, encontrou quatro pessoas recebendo atendimento médico do Corpo de Bombeiros.

No caminhão 1, modelo Mercedes Benz, cor bege estava o motorista de 63 anos, que trafegava no sentido Paranaíba a Aparecida do Taboado. No caminhão 2 modelo Volkswagen de cor branca, estava Everton, um outro rapaz de 27 anos e o motorista.

Segundo relato do idoso de 63 anos, ele trafegava pela rodovia, quando sentiu um impacto na traseira do veículo. Os policiais conversaram com o rapaz de 27 anos, mas ele teria dito que estava dormindo no momento do acidente. O jovem falou que estava sentado entre Everton e o motorista e estava sem cinto de segurança, assim como Everton. O homem teve fratura exposta na perna esquerda, foi socorrido e precisou ser transferido para outra cidade para realizar cirurgia.

O condutor do caminhão de 58 anos fez teste do bafômetro e o resultado deu negativo para consumo alcoólico. Ele foi levado para delegacia suspeito de homicídio culposo, e como não tem dinheiro para pagar R$ 5 mil de fiança, permanece preso.

A perícia científica foi acionada para ir ao local do acidente, por volta de 14h, mas, em razão do perito de plantão ser de Costa Rica, a equipe pericial chegou em torno das 18h, sendo que os policiais rodoviários federais permaneceram durante todo esse tempo preservando o local e orientando o trânsito. Com Midiamax

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.