Miss Transex de Coxim é presa por aplicar golpes em 'clientes' durante programas

Ela foi presa na Barra da Tijuca no RJ

Cb image default
Crédito: Reprodução/Redes Sociais

A jovem coxinense, Mikaelly da Costa Martinez, 25 anos, foi presa no Rio de Janeiro, de forma preventiva, acusada de chefiar uma associação criminosa que rouba clientes durante programas sexuais.

Mikaelly, que é Miss Transex Brasil, foi presa por uma equipe da 16ª Delegacia de Polícia, localizada na Barra da Tijuca.

Ela estava na Praia de Ipanema, na Zona Sul do Rio, quando foi presa.

De acordo com o Jornal O Globo, a jovem é investigada por atrair homens por meio do seu perfil no Instagram e, ao chegar a um motel, dopá-los para furtar alguns dos seus pertences, como celular, relógio e cartões de débito e crédito.

A investigação aponta que a Miss tem um comparsa, que seria seu namorado. Alexandre Porto Furtado Júnior está foragido da polícia.

O delegado Leandro Gontijo, contou que em um dos casos um homem diz ter conhecido Mikaelly por volta de meia-noite de 16 de julho em um bar na Avenida Érico Veríssimo, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, e a convidou para ir ao motel.

No estabelecimento, a transexual teria lhe dado uma lata de cerveja com algum tipo de substância.

O rapaz disse se recordar somente do momento em que percebeu que estava sem a carteira e o celular.

Ao questionar Mikaelly, ela disse que chamaria no quarto uma amiga e, momentos depois, apareceu com seu comparsa, com quem deixou o local.

Ao pagar a conta do motel, a vítima percebeu que teve três cartões de débito e crédito roubados. Dias depois, foram feitas três transações financeiras de R$ 6 mil e uma tentativa de empréstimo de R$ 5 mil.

Em outro procedimento, Mikaelly é suspeita de um crime semelhante. Nesse caso, foram feitas transferências bancárias por meio de PIX para a conta dos criminosos.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.