Fumaça branca no Vaticano: cardeais escolhem o novo papa da Igreja Católica

Os 115 cardeais reunidos há dois dias na Capela Sistina, no Vaticano, elegeram na noite desta quarta-feira (13), tarde no Brasil, o novo líder da Igreja Católica. A identidade do sucessor do papa Bento 16 será revelada em instantes.A decisão saiu no segundo dia do conclave, iniciado na tarde de terça-feira (12). Foram necessárias cinco votações para que os 115 cardeais eleitores chegassem a um nome de consenso: uma na tarde de ontem, duas na manhã de hoje e mais duas na tarde de hoje.Além da fumaça branca, expelida às 19h06 locais(15h06 em Brasília), a escolha do novo papa foi anunciada com o badalar dos sinos da Basílica São Pedro.O novo líder dos católicos, cuja identidade ainda não foi revelada, será apresentado dentro de alguns instantes a uma multidão de católicos que ocupa a praça São Pedro.Antes disso, o novo papa, que teve de conseguir o apoio de ao menos dois terços dos cardeais eleitores (77 votos) para ser eleito, participa do último ato do conclave, respondendo a duas perguntas: |Aceita sua eleição como Sumo Pontífice?| e |Como quer ser chamado?|.Depois de ser parabenizado pelos cardeais, o sucessor do alemão Joseph Razinger, que poderá escolher livremente seu nome, se dirigirá a uma pequena sala contígua, chamada Sala das Lágrimas, onde o esperam três hábitos papais (de tamanhos pequeno, médio e grande) para se vestir.A sala recebe esse nome porque, segundo o Vaticano, todos os eleitos choram ali diante da responsabilidade que acabam de assumir.Após isso, o francês Jean-Louis Tauran, o mais velho entre os cardeais, irá declarar na varanda da Basílica São Pedro a famosa frase “Habemus papam”, que em latim significa “Temos papa”.Duas cortinas de veludo vermelho já estão instaladas desde ontem na varanda central da basílica aguardando a apresentação do novo papa.Cinco votaçõesOs 115 cardeais eleitores fecharam-se na Capela Sistina às 17h34 (13h34 de Brasília) de ontem. Eles chegaram à capela em uma procissão, cantando e rezando, a partir da Capela Paulina, onde estiveram reunidos minutos antes.Mais cedo, foi realizada uma missa com a presença de milhares de fiéis, na Basílica de São Pedro.  Após a chegada dos cardeais, as pessoas alheias ao conclave abandonaram a Capela Sistina para o início da reunião, deixando-os sozinhos e completamente isolados do mundo.Foi, então, pronunciado o |Extra Omnes| (Fora todos!), e as grandes portas da capela foram fechadas.  Ontem ocorreu apenas uma votação, ao final do dia. A chaminé sobre a Capela Sistina lançou a fumaça preta sobre os céus de Roma às 15h40 (hora local, 19h40 em Brasília), anunciando que a escolha não tinha chegado ao fim.Na manhã de quarta-feira (13), no segundo dia do conclave, a chaminé foi acionada mais uma vez após uma rodada de duas votações. A primeira fumaça de hoje, de cor preta, foi expelida por volta das 11h40 (hora local, 7h40 em Brasília).Mas à tarde, após a quinta votação deste conclave, os 115 cardeais eleitores chegaram a um consenso e definiram o eleito. Pela terceira vez, a chaminé foi acionada sobre a Capela Sistina, e, acompanhando os sinos da basílica, lançou a fumaça de cor branca.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.