Em MS, 54% dos alunos do 3º ano do fundamental são analfabetos funcionais

Em Mato Grosso do Sul, 54% dos alunos do 3º ano do ensino fundamental chegaram ao final do ano letivo de 2012 sem saber ler ou interpretar corretamente o que estão lendo. É o que mostra a 2ª edição da Avaliação Brasileira do Final do Ciclo de Alfabetização, a Prova ABC, divulgada anteontem pela ONG Todos pela Educação. Quando considerada a habilidade dos alunos com a escrita e Matemática, o índice é ainda mais baixo.O 3º ano do ensino fundamental é considerado pelo Pnaic (Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa) como a série limite para a alfabetização. Sendo assim, mais da metade dos alunos desta etapa no Estado, possuem proficiências em leitura, equivalentes às de um analfabeto funcional.O índice sul-mato-grossense só não está acima que o alcançado pelos Estados das regiões Norte (72,7%) e Nordeste (69,3%) do país. Os alunos com maior habilidade em leitura estão nas regiões Sul (48,8%) e Sudeste (43,5%). “Há um debate em torno do que é ou não estar alfabetizado. O que estamos considerando como plenamente alfabetizado aqui é o aluno que já tem autonomia para seguir aprendendo. Ela [criança] não apenas aprendeu a ler, mas sabe ler e escrever para aprender”, afirmou Nilma Fontanive, consultora da Fundação Cesgranrio e coordenadora da Prova ABC, através de divulgação oficial feita pela ONG.A habilidade dos alunos de Mato Grosso do Sul na escrita é ainda mais preocupante. Somente 24,9% mostraram proificiência neste quesito. A proporção está abaixo da média nacional, que é de 30,1%. Para esta avaliação, as crianças fizeram uma redação em que foi avaliada “adequação ao tema e ao gênero; coesão e coerência; e registro (grafia das palavras, adequação às normas gramaticais, segmentação de palavras e pontuação)”, informou o estudo.Quanto aos conhecimentos em Matemática, apenas 30,2% dos estudantes apresentaram nível de proficiência considerado ideal pelo estudo. Os piores desempenhos neste quesito foram apresentados pelos Estados do Amazonas (9,7%) e Maranhão (10%). Já os que se sairam melhores, foram os alunos de Minas Gerais (49,3%) e Santa Catarina (49%).O exame que idicou as ‘notas’ da Prova ABC foi aplicado a 54 mil alunos dos 2º e 3º anos do ensino fundamental, ao final do ano passado. As avaliações foram feitas em escolas públicas e privadas de 600 municípios de todas as unidades federativas. A prova usa para referência as escadas do Seab (Sistema de Avaliação da Educação Básica).No Brasil, apenas 44,5% dos alunos do 3º ano do ensino fundamental apresentaram capacidade adequada para leitura. Na escrita o índice é ainda menor, de 30,1%. Já quanto à matemática, a proporção é de 33,3% dos alunos que sabem fazer contas.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.