Você tem bruxismo? Saiba quais causas e como preveni-las

Cb image default

Na correria do dia a dia quando chegamos em casa o que mais queremos é relaxar e dormir. Mas já parou para pensar o que acontece com seu corpo quando estamos dormindo? Difícil saber, não é mesmo? Por isso, muitas pessoas não sabem que sofrem de bruxismo.

“Há oito anos eu percebi que meus dentes estavam com quebradinhos e eu sentia muita dor de cabeça, ainda sem saber do que se tratava, quando eu fui ao dentista ele me falou que eu estava com bruxismo” relatou o empresário Lauro Pereira de 27 anos.

Mas o que é bruxismo? “É um transtorno em que o indivíduo aperta ou range os dentes, de forma involuntária ou semivoluntária, durante o sono (bruxismo noturno) ou acordado em situações de estresse (bruxismo em vigília) ”, explicou a Flávia Oliveira, analista técnica da coordenação-Geral de Saúde Bucal.

Por meio da diferenciação de tipos pode-se identificar a origem e causas do problema bem como o tratamento adequado. “Enquanto o bruxismo em vigília é mais relacionado ao estresse, ansiedade ou uso de medicações, o bruxismo noturno é considerado um distúrbio de movimento relacionado ao sono, que pode ser desencadeado também pelo uso de medicamentos, por distúrbios neurológicos ou alterações respiratórias (como apneia) ”, complementa a técnica do Ministério.

Lauro diz que as vezes range os dentes quando está estressado “é muito raro, mas quando eu estou muito nervoso ou preocupado também tenho bruxismo, só que é mais comum durante a noite”, revelou ele.

Segundo a técnica, o diagnóstico do bruxismo é clínico. “O ranger de dentes pode ser relatado por pessoas que moram com o paciente, no caso do bruxismo do sono. No caso do bruxismo em vigília, é o próprio paciente quem diz ao dentista que fica com os dentes encostados ou apertados”, destaca.

Entre alguns fatores prejudiciais do bruxismo está a qualidade de vida do paciente. “Principalmente por alguns sintomas e sinais como: dores no pescoço, mandíbula e músculos da face; dor de cabeça; cansaço; alterações no sono; desgastes dentários; sensibilidade; amolecimento dos dentes, estalos ao abrir e fechar a boca, entre outro”, explicou a técnica.

Diagnóstico

Quanto ao diagnóstico profissional pode-se observar desgaste dentário, fratura de restauração ou de dente, língua marcada pelos dentes e/ou linha branca na parte interna da bochecha. Além disso, o bruxismo noturno pode ser um sinal relacionado a apneia do sono e pode apresentar desgastes dentários ainda mais severos.

Tratamento

O controle do bruxismo depende do grau de seriedade e deve ser feito em conjunto entre dentistas, médicos e psicólogos. Entre as formas de tratamento para o bruxismo, é comum a indicação de uso de placas estabilizadoras, medicamentos, acupuntura.

O Sistema Único de Saúde oferta o procedimento denominado “Placa Oclusal”, um dispositivo confeccionado de forma individualizada, em resina acrílica, que se encaixa entre as arcadas dentárias.

O objetivo deste aparelho é controlar as forças que agem no sistema mastigatório, promover alívio dos sintomas de Disfunção Temporomandibular (DTM) e proteger os dentes da atuação de cargas traumáticas adversas provenientes de hábitos parafuncionais.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.