Veja como será o pagamento da 2ª parcela do auxílio emergencial

Benefício atenderá mais de 50 milhões de brasileiros

Cb image default

A Caixa Econômica Federal (CEF) começará a pagar a segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600 a partir da próxima segunda-feira (18) mais de R$ 50 milhões de cadastrados no programa, segundo informou o presidente do banco estatal, Pedro Guimarães.

O benefício será pago para trabalhadores informais e pessoas de baixa renda, inscritos do cadastro social do governo e no Bolsa Família e valor pode chegar a R$ 1,2 mil.

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni; o presidente da Caixa Econômica, Pedro Guimarães; e o presidente da Dataprev, Gustavo Canuto; explicaram, no Palácio do Planalto, detalhes de como será o pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial nas próximas quatro semanas.

Segundo o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, há possibilidade de filas, mas orientou os cidadãos a procurarem as agências apenas no seu dia de resgate, conforme o mês de nascimento."Só vai entrar na fila quem puder receber", avisou Guimarães. "Filas existirão, mas não é preciso chegar de madrugada." Segundo o presidente da Caixa, na primeira parcela, mais da metade das pessoas nas filas não tinham direito ao auxílio. O banco firmou parcerias com prefeituras para ajudar na organização do entorno das agências.

Isso porque no pagamento da primeira parcela, aglomerações do lado de fora das agências causou preocupação nas autoridades e profissionais da saúde por conta da disseminação do novo coronavírus.

Na sexta-feira (15), o Governo divulgou o calendário da segunda parcela do auxílio emergencial. Para depósito em poupança social, nascidos em janeiro e fevereiro já vão receber o benefício no dia 20 de maio, próxima quarta-feira, e assim sucessivamente conforme data de nascimento. Por último, nascidos em novembro e dezembro vai receber a segunda parcela no dia 26 de maio.

Bolsonaro sanciona 11 vetos

O presidente Jair Bolsonaro vetou a inclusão de categorias profissionais para o recebimento do auxílio emergencial de R$ 600, o socorro financeiro pago pelo governo aos trabalhadores informais afetados pelas medidas de combate à pandemia de covid-19 no país. A lei com mudanças no auxílio emergencial foi sancionada com 11 vetos e publicada na sexta (15) no Diário Oficial da União.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.