Portal Ivi Hoje 8 Anos Informação a um clique! 06:18

Entenda o que é a Erisipela, doença que acometeu a dançarina Sheila Mello

Caracterizada por uma doença causada pela bactéria estreptococo, a doença precisa de tratamento médico para evitar uma infecção generalizada

Cb image default
Erisipela - Neovasc Vascular

A Erisipela é uma doença caracterizada pela infecção dos vasos linfáticos (sistema acessório ao sistema circulatório sanguíneo) causada principalmente pela bactéria Estreptococos. Essa doença atingiu a ex-dançarina Sheila Mello no início deste ano que precisou ser internada às pressas para tratamento.

A forma mais comum da bactéria entrar no organismo é por meio de feridas abertas que não foram higienizadas corretamente. Micoses e até ferimentos nas cutículas podem ser uma porta para o micro-organismo.

Como identificar

Considerada uma doença comum em várias partes do mundo, sua identificação pode ser feita pelo aparecimento de íngua (aumento dos linfonodos - caroços na virilha, pescoço ou axila), calor no local, febre alta, vômito, mal estar geral, dor nos músculos e dores na região da virilha caso o ferimento esteja localizado nos pés, mãos ou axilas, podendo ser percebida pelo surgimento de bolhas e manchas na pele (sintomas de casos mais graves).

Cb image default

Tratamento

O tratamento inicial é feito com antibiótico oral por um pequeno período e caso a situação seja mais grave ou venha a agravar, a internação é o próximo passo. Um alerta feito pelos Profs. Drs. Cesar Campos e Aldo Passalacqua da Neovasc Três Lagoas é evitar de todas as maneiras o uso de receitas caseiras para tentar tratar a doença ou aliviar os sintomas. Segundo os especialistas, o uso de tratamentos alternativos pode pôr em risco a situação atual da infecção podendo torná-la generalizada e um perigo para a vida do paciente.

A Erisipela pode voltar?

O tratamento quando realizado com sucesso tratará aquele caso em específico, ou seja, se os cuidados não forem mantidos a doença pode sim voltar. Mas é possível tomar algumas medidas preventivas como:

Evitar andar com os pés descalços;

Limpar bem as feridas;

Hidratar a pele

Evitar umidade entre os dedos dos pés;

Realizar uma visita periódica ao cirurgião vascular.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.