Brasil - Antes de morrer de covid-19, jovem manda áudio: ‘Vão desligar os aparelhos’

Ele mandou um áudio para a namorada após escutar os médicos afirmarem quem desligariam os aparelhos

Cb image default
Vão me entubar e eu vou morrer’, denunciou jovem um dia antes de morrer em Hospital de Campanha na Bahia - G1

Um dia antes de morrer vítima do novo coronavírus, Leandro Santos Azevedo, de 19 anos, fez uma denúncia sobre o atendimento médico que recebeu no Hospital de Campanha Wet’n Wild, em Salvador, na Bahia.

Ele enviou à família uma mensagem de áudio afirmando que a equipe médica planejava desligar seus aparelhos após entubá-lo. As informações são do G1. A família do jovem contou que ele testou positivo para a covid-19 um dia antes de morrer e, antes de ser entubado, mandou o áudio bastante assustado.

“Eles vão me entubar todo aqui, véi. Vão desligar o aparelho. […] Venha aqui amanhã”, disse em áudio enviado para a namorada, Talyta Fernandes. Durante a troca de mensagens, a moça pergunta para Leandro como ele está. Como resposta, o jovem comenta sobre a entubação. Ela então pergunta: “Você está entubado?”. E ele responde, também por áudio, que não está entubado e pede para ela ir ao hospital no dia seguinte. Talyta então pergunta o que Leandro está sentindo, e ele responde que está “bem melhor”. Em seguida, ele afirma que será entubado e que o aparelho seria desligado por três dias.

De acordo com o G1, no entanto, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), informou que entubação ocorreu por causa de piora no quadro do paciente.

A SMS pontuou também que, devido a complicações do estado clínico do paciente, a equipe médica optou pela entubação. A nota afirmou também que uma equipe técnica da SMS, responsável pela fiscalização das metas qualitativas dos atendimentos ofertados à população pelas empresas terceirizadas, fará apuração dos fatos.

Talyta detalhou que o áudio foi mandando pelo namorado na noite de segunda-feira, 29. “Fui tentando deixar ele calmo. Fui dizendo que não ocorreria nada com ele. Ele começou a mandar fotos. Ele falou que iria dormir e continuei mandando mensagem para ele. A última mensagem que mandei, com uma corrente de oração, foi 1h da manhã”, afirmou. Leandro morreu na madrugada de terça-feira.

“Quando a médica chegou, ela falou que Leandro vomitou. Disse que a saturação dele baixou e que por isso fizeram a entubação, quando deu parada cardíaca e ele morreu”, completou.

Por fim, Talyta disse que tinha planos de morar com o namorado e lamentou: “Ele era uma pessoa muito incrível. Era um menino de coração muito bom. Muito querido, muito mesmo. Ele era um bom menino com a família. A gente tinha acabado de alugar uma casa. A gente iria morar junto. Infelizmente não aconteceu”.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.